O Elixir da Felicidade

O Elixir da Felicidade

Numa das conversas que mantemos regularmente com amigos pela internet a Cecília postou a seguinte imagem:

O Elixir da Eterna Juventudo

 

Ao que uma amiga respondeu:  “O que é a felicidade?” Quando encontrar a resposta talvez possa seguir isso!!

Inicialmente fiquei surpreendido. Talvez com ingenuidade. Mas depois de refletir percebi que afinal a felicidade é um tema complexo. Principalmente porque é algo que parece escapar à grande maioria das pessoas.

E claro, há pessoas que não estão lá. Mas há algumas pessoas que caminham nessa direcção. Que pelo menos sabem o caminho. E estão dispostas a pagar o preço para o alcançar.

Mas há muitas que não sabem o que as faz feliz. Na verdade, a pressão familiar, social e cultural muitas vezes limita essa descoberta. Porque para conseguir descobrir tem de se experimentar. E arriscar. E por isso, com o passar do tempo ficam presas no mole, no sem sabor, no aborrecido, no mediano.

Há um caminho mais fácil neste processo. Descobrir o que não gostamos. Porque o mau é sempre mais fácil. Não gosto desta comida, não gosto desta pessoa, não gosto deste sentimento, não gosto deste emprego. E somando o que não gostamos vamos nos aproximando do que gostamos e do que nos faz feliz.

Uma estratégia simples, mas que mesmo assim não nos encontra a solução. Porque a pergunta fundamenta é: o que é que realmente nos faz feliz.

Ainda mais, quando tantas vezes confundimos a felicidade com emoção forte. Achamos que a adrenalina, a paixão, o coração a bater forte é felicidade. Mas não. Isso são outras coisas.

A felicidade, na melhor definição que posso dar, é a paz presente. Um sentimento incrívelmente leve e profundo. Uma sensação de se estar vivo e presente. E de nos sentirmos em paz. Verdadeiros. No melhor de nós mesmos.

Para mim já houve alguns momentos assim. Mas o mais fácil de identificar foi nas Constelações. No momento em que estou ali. A trabalhar em mim e no que me rodeia. Nesse momento sinto-me verdadeiramente eu e feliz.

E acho que esse é o segredo. Estar presente e em paz.

Mea culpa, mea culpa
Minha máxima desculpa
É ter vindo p´ro presente
Conservado em aguardente

Quero ser p’ra sempre jovem
As minhas células movem
Uma campanha eficaz
Água benta e água-raz
O elixir da eterna juventude
Esse que quer que tudo mude
P’ra que tudo fique igual
Estava marado
Falsificado
É desleal!

Sérgio Godinho in O Elixir da Eterna Juventude

por Bernardo Ramirez

Comentários

comentários

2 Comments

  • Elvina Maria Reis Rosa

    8 Abril, 2016 at 22:06 Responder

    Gostei. É sempre bom ouvir, neste caso ler, que alguém , neste caso tu, já “experimentaste” a felicidade. Eu também a experimento, praticamente todos os dias, esse agradabilíssimo sentimento de estar em paz e harmonia. As circunstâncias em que isso acontece podem ser completamente diferentes, mas o sentimento é o mesmo. E enche-nos.

  • Gatinho de Mel

    13 Abril, 2016 at 0:37 Responder

    A felicidade também se define por uma perspetiva. Aquilo que me faz sentido e me faz sentir preenchida pode parecer, aos olhos do outro, como um deixar adormecer pelo passar das circunstâncias.
    Além de acreditar que também tenho uma palavra a dizer no meu destino (ainda que alguns eventos já possam estar traçados), acredito também que posso ser feliz no meu da adversidade. Não como uma tontinha (ou como diria um grande amigo “taralhoca”) alheia à realidade e aos sentimentos dos outros, mas como alguém que realmente que faz tudo parte do caminho e que serviu para construir algo que, embora no presente pareça inútil, será definitivo lá à frente.
    Obrigada por me lembrares que sou feliz e agradecida ☺!

O que tenho a dizer:

%d bloggers like this: