Do feminino em mim ao feminino em ti

Tu és o lado de mim que ilumina.

Tu és a força da criação.

Avé magnífica matéria de onde tudo nasce. Avé.

Tu és o mais belo, tu és o mais doce.

Eterno feminino em mim.

Eterno feminino em ti.

Sabes a mel e a figos.

Brilhas como a lua cheia na noite escura.

Avé oh grandiosa. És parte essencial de mim.

És parte essencial de tudo.

Vejo-te em todas as mulheres.

Quando caminham, quando sorriem, quando amam e quando sofrem.

Vejo-te no olhar, na curva do pescoço e nos cabelos.

Nos seios, no sexo, nas mãos.

Avé oh poderosa.

A beleza nasce em ti e eu venero essa beleza.

Enches-me de luz e alegria.

Iluminas a minha jornada.

És o mais profundo que em mim habita.

E no reflexo espelhado de todas as mulheres honro-te.

Avé oh surpreendente.

És a Maria primordial.

És todas as mulheres do mundo.

E eu feliz de te ter em mim.

E eu feliz de te ver.

E eu a amar.

Avé

 por Bernardo Ramirez

 

Se gostaste deste poema e queres receber os meus textos no email, preenche este formulário:

4 comentários em “Do feminino em mim ao feminino em ti”

  1. 🙂 Gostei mto! E deixo-te aquilo que fica aqui a ressoar, depois de te ler.

    «E eu a amar»

    Ultrapassa em tudo a paixão
    É em tudo opção não
    é fácil é
    exigente!
    é diário e criativo,
    é profundo,
    é um percurso!

    Muitos confundem
    os sentimentos bons
    com “amar”. É uma acção,
    que mais que sentir
    implica ser e fazer.

    E hoje alegre reconheço
    que fui amada e por isso
    amei, amo e amarei.
    __________

    :)Tem sido saboroso partilhar o gosto por um sambinha contigo. Boa semana!

Comentário: