Para ti, Carina

O amor toma muitas formas e feitios. Tem gostos, paladares, cores, temperaturas. É vivo e maravilhoso como a vida. O amor pode ser amizade, pode ser carinho, pode ser cumplicidade, pode ser canção, pode ser um sorriso, e pode ser uma mistura de tantas coisas. Este é o meu amor para ti, Carina, porque este é o teu dia.

Ainda me lembro de te ver entrar, no clube onde trabalhava, e ver o teu sorriso, meio tímido, meio cheio de esperança. Lembro-me do olhar curioso e da forma como absorvias o que te dizíamos com esperança e vontade. Recordo como tu, a Dora e eu fizemos logo click. Como nos ríamos por tudo e por nada. Como era divertido partilhar as caminhadas, os convites, as pessoas que recebíamos de braços abertos. Mesmo quando ainda não sabíamos a importância que íamos ter na vida um do outro. E lembro-me sempre muito bem da qualidade dos nossos abraços.

Mas o começo, como todos os bons começos, iniciou com suavidade e leveza, uma amizade construída com raízes fortes e seguras.

E depois veio o resto, a descoberta do Carlos e da Cecília, a partilha dos sonhos e dos planos. As aventuras, as viagens, as refeições e as cumplicidades. Vieram os exercícios, as corridas, as aulas de DPP e tudo o mais que foi enchendo a nossa amizade. É bonito ver o que o Facebook diz da nossa amizade.

E fomos acrescentando pessoas à nossa teia de amor. Umas pouco marcantes, e outras que ficaram e que expandiram a nossa amizade.

Não consigo imaginar o futuro sem te ter nele. Sou melhor por te ter comigo e espero que também te ajude a caminhar.

Queria estar aí para te dar um abraço. Bebermos uma cerveja, comermos uma bifana, e rirmos de coisas sérias e patetas e estarmos felizes só porque sim.

Mas como digo tantas vezes, no coração não há longe, nem distância.

E, por isso, muitos parabéns querida Carina. Que este ano te traga tudo o que sonhas!!!

Um comentário em “Para ti, Carina”

  1. E que bom que é fazer parte desta história! 🙂 <3 Muitos Parabéns à minha querida AMIGA Carina e um grande beijinho para ti, querido Bernardo, por teres escrito estas palavras!

Comentário: