O pilar das relações

Uma torneira fechada sobre um fundo colorido

As relações assentam nas concessões. Sim, isso mesmo. Não é o amor, não é a paixão, não é o desejo, nem a vontade. É a capacidade que temos para, em conjunto, ceder de forma a chegar a um lugar comum. E isto é verdade para todas as relações.

Parece algo trivial e simples, ou até banal, mas não é. Saber distinguir o que nos é fundamental do acessório é, já por si, uma aventura imensa. Porque tantas vezes descobrimos que aquilo que nos parece fundamental é acessório, e algo que achamos pouco importante acaba por ser fundamental. Continuar a ler “O pilar das relações”