Factores do pensamento negativo

Factores do pensamento negativo - Porque somos sempre prisioneiros do que pensamos

Para mim, e vários outros, uma das grandes doenças da humanidade é o pensamento negativo. E, como  aquilo que pensamos determina a nossa realidade, o pensamento negativo transforma ou permite que a nossa vida seja negativa. Ora, isto é muito fácil de se dizer, mas não assim tão fácil de sentir ou perceber. Ou mais ainda, de mudar.

Assim vou partilhar convosco os 4 comportamentos que, segundo Brian Tracy, são responsáveis pelo pensamento negativo, para que possam reflectir e mudar:

  • Justificação – Todo o nosso comportamento e pensamento negativo necessita de justificação. Ou seja, passamos muito tempo a explicar, e muitas vezes com muita raiva, porque fizemos isto ou aquilo e porque pensamos isto ou aquilo. A enumerar as nossas razões. E essa necessidade de justificação apenas garante que o pensamento negativo continue no poder. E também cria a ilusão de legitimidade pelo nosso comportamento.
  • Racionalização – Sempre tentamos racionalizar o que aconteceu, encontrando uma justificação racional para o nosso comportamento ou acção irracionais. Muitas vezes criando narrativas complexas de forma a explicar o nosso comportamento e pensamento.

Nestes dois primeiros comportamentos há sempre alguém ou algo responsável e que nos fez mal. Nós somos sempre as vítimas, e alguém é sempre o opressor ou a vilão.

  • Hipersensibilidade – Este comportamento resulta de estarmos sempre excessivamente preocupados com o que os outros pensam ou dizem sobre nós. Quer seja real, ou imaginado. A nossa imagem pessoal é determinada pelo que os outros acham e temos muita pouca noção do nosso valor pessoal. Se achamos que é algo mau, real ou imaginado, sentimo-nos revoltados, envergonhados, inferiores, desesperados, com pena de nós próprios e deprimidos.
  • Culpar os outros – Acabamos sempre por encontrar sempre alguém ou algo responsável pelos nossos problemas. Ou foram os pais, ou os namorados, ou os primos, ou o professor. Ficamos presos no passado, no acontecimento, e na responsabilidade que atribuímos a outros. E essa prisão é cheia de negatividade e de ausência de consciência e de presença no agora.

Felizmente que qualquer destes processos de pensamento negativo têm solução fácil. A solução é aceitar a completa responsabilidade pela nossa vida e pelo que nos acontece. Na responsabilidade não há pensamento negativo. E a forma de o fazer é dizer para nós mesmos, incessantemente, e em especial quando a culpa, ou outro pensamento negativo  anda por cá: Eu sou o responsável. Eu sou o responsável.

 

por Bernardo Ramirez


Brian Tracy é um dos meus autores de desenvolvimento pessoal favoritos. Um homem genial que é conhecido, em particular, pela formação que dá na criação e desenvolvimento de objectivos e de planos de vida.

Crescer

Uma corda presa num tronco

Quando estamos na aventura da vida diária, muitas vezes não temos o tempo ou a vontade de parar, olhar e ver de onde viemos e para onde estamos a ir. À partida, como toda a gente, presumimos que a vida continua igual, que tudo se passa da mesma forma e que nós, como o mundo que nos rodeia, continuamos iguais e constantes.

Não quero aqui falar sobre o debate eterno sobre se permanecemos sempre os mesmos ou se mudamos ao longo da vida. Um dia pode ser um bom debate (o que acham vocês?). Continuar a ler “Crescer”