Morrer

Morrer

escrito a 30 de Março de 2011, para o filho de uma amiga querida

No outro dia, o filho mais novo de uma amiga perguntava-lhe “Porque é que as pessoas têm medo de morrer?” e “Eu não sei porque é que tenho medo de morrer, mas tenho!”.

Há muitos anos atrás fiz uma constelação com a Ingala Robl em que nos deparávamos com a nossa própria morte, segundo ela, todos os terapeutas deviam olhar de frente para a morte pelo menos uma vez. Continuar a ler “Morrer”

Morrer também é difícil

Morrer também é difícil - duas cadeiras vazias com o mar por detrás a preto e branco

A viagem vivida é a melhor. Porque por vezes ela pára-nos em locais surpreendentes. Uns que nunca passámos e onde não estivemos. E outros que revisitamos com olhar e sentimentos renovados que transformam essa realidade, esse sítio, lugar, espaço em algo muito diferente e novo.

Este fim de semana viajei a uma fase da minha vida muito dolorosa. Talvez seja mais comum do que se imagina, e até do que nos atrevemos a referir ás pessoas  que nos rodeiam e até a nós mesmos. Houve uma fase na minha vida onde me sentia tão perdido, tão sozinho, tão triste que considerei a hipótese de morrer, onde considerei a hipótese de enlouquecer, onde considerei a hipótese de desistir. Continuar a ler “Morrer também é difícil”