Mais Tempo para Quê?

Mais Tempo para Quê?

escrito em Luanda, a 4 de Março de 2010

Hoje, na televisão, vi um documentário muito interessante. Falava do envelhecimento das mulheres e da forma como no futuro essa será cada vez uma questão mais importante. A pergunta, para mim, mais interessante era: Para que queremos nós viver sempre mais tempo se temos tanto medo de envelhecer?

As estatísticas são assustadoras; dois terços das pessoas com mais de 65 anos, nos Estados Unidos da América, são mulheres. E oitenta e sete por cento das cirurgias plásticas feitas são a mulheres. Continuar a ler “Mais Tempo para Quê?”

Caminhos da escrita

Uma praia, uma rede, espreguiçadeiras e um senhor carregando colchões

Quando decidi começar a reunir no mesmo sítio as coisas que escrevi deparei-me com um desafio enorme. Muitas das coisas são mais históricas que estruturais. O que quero dizer?

No tempo em que as escrevi, algumas delas nos tempos idos de mil e troca o passo, elas eram relevantes, pertinentes, emocionantes, ou eram apenas. Hoje olho para elas com um certo desapego. Algumas das coisas não fazem sentido e outras são de qualidade duvidosa. Continuar a ler “Caminhos da escrita”